Primeiramente feliz Ano Novo. Que este ano seja repleto de realizações a todos.

Hoje vou falar um pouco de duas tecnologias interessantes para desenvolvimento para dispositivos móveis. Fiz um resumo sobre o que andei pesquisando sobre elas:

Hoje uma das tecnologias mais difundidas para desenvolvimento no mundo móvel é o Java Micro Edition, ou Java ME. Praticamente todos os celulares da nova geração já vêm com suporte a esta tecnologia por padrão.

Uma outra ferramenta que tem mostrado um futuro promissor é o Flash Lite, a versão ‘mobile’ do já difundido e aceito Flash Player, presente em cerca de 94% dos computadores atualmente. Vem crescendo cada dia mais e alcançando gradativamente uma parcela cada vez maior dos dispositivos móveis.

Abaixo segue uma tabela mostrando a penetração do Flash Lite:

 

Penetração Flash Lite

Penetração Flash Lite (Fonte: Strategy Analytics )

 

Vamos observar as características de cada tecnologia separadamente:


· Java ME

Foi desenvolvido para dispositivos com recursos limitados e de tela pequena que não tem suporte a animações ou interface gráficas sofisticadas.

Muitas funcionalidades foram adicionadas ao J2ME nos últimos anos, bem como existem novas tecnologias disponíveis nos dispositivos, como GPS. Isto permitiu a criação de aplicativos sofisticados como Google Gmail Client ou o browser Opera mini.

Prós:

– Inclui uma parte da linguagem e bibliotecas padrão do Java;

– Recursos fáceis de usar para tarefas comuns, como comunicação http ou enviar e receber SMS;

– Pequena curva de aprendizado para desenvolvedores Java;

– Grande base de instalação para todos os ambientes de celulares.

Contras:

– É necessário um grande esforço para criar interfaces e animações sofisticadas;

– Nem todas as funcionalidades dos dispositivos estão disponíveis e os processos JSR, que introduzem novos padrões de funcionalidades, está atrasado em relação à disponibilidade de funcionalidades nativas;

– Elevado grau de fragmentação devido às variações entre os fabricantes de dispositivos e operadoras.

 

· Flash Lite

Como mencionado anteriormente é uma espécie de flash player, que roda nos browsers comuns, para celulares e outros dispositivos móveis. Também foi projetado especificamente para dispositivos móveis, não sendo tão poderoso quanto o flash player para os browsers em desktop, devido às limitações dos dispositivos portáteis. Uma lista completa dos dispositivos suportados pode ser encontrada em: http://www.adobe.com/mobile/supported_devices/

Prós:

– Plataforma ideal para a criação de conteúdo animado;

– Fácil para se criar aplicativos portáveis;

– É muito fácil de usar para desenvolvedores que já trabalham com Flash.

Contras:

– Tem restrições de acesso à conexões de rede e a alguns recursos locais do celular

– Um aplicativo flash não pode ser instalado no celular como um aplicativo nativo (standalone).

 

· Java + Flash Lite (unindo o útil ao agradável)

O Flash Lite pode ser usado para a construção de interfaces animadas como uma grande redução de esforço de desenvolvimento quando comparado ao mesmo feito em Java.

Java e Flash Lite podem comunicar entre si através do sistema de arquivos do celular ou usando um pequeno em C++ (já existe tal servidor, basta apenas fazer uso dele).

Obs.: há algumas restrições dependendo da versão do Flash Lite instalada no celular.

Existem aplicativos como o ‘Jarpa’ que possibilita criar um aplicativo Flash com suporte à Java.

Os arquivos do Flash podem ser adicionados ao pacote de instalação Java e serão instalados juntamente com o aplicativo Java. O aplicativo instalado parecerá um único aplicativo que poderá ser iniciado através do menu do celular.

A combinação das duas tecnologias possibilita a utilização do ‘melhor dos dois mundos’, uma vez que se pode contar com a facilidade do flash para se construir uma interface mais sofisticada aliada ao poder do Java de interagir mais facilmente com os recursos do celular.